sexta-feira, 16 de maio de 2008

Virada Cultural Paulista

A Secretaria de Estado da Cultura realiza nos dias 17 e 18 de maio a segunda edição da Virada Cultural Paulista, evento que levará para 19 municípios do Estado mais de 500 atrações artísticas, ampliando o sucesso do evento em 2007, que reuniu cerca de 200 mil pessoas em dez cidades do interior e litoral.

Fiz um breve seleção pra galera que estiver a fim de trançar os braços no interior de São Paulo. Se liga aí:

ARAÇATUBA

23h
Diogo Nogueira

O cantor e compositor de 26 anos vem de uma nobre linhagem do samba – é filho do saudoso sambista João Nogueira, com quem freqüentou, desde os primeiros meses de vida, as rodas de pagode e samba mais representativas do Rio de Janeiro. Com lotação esgotada por todos os lugares que tem passado com o show do CD “Ao Vivo”, Diogo não apenas conquistou a benção de bambas como Zeca Pagodinho e Marcelo D2, mas também o sucesso de público.
Local: Teatro UNIP

17h
Fundo de Quintal

Criado no final dos anos 70 a partir do bloco carnavalesco Cacique de Ramos no Rio de Janeiro, o grupo Fundo de Quintal tornou-se a principal referência no estilo original do pagode. Composto principalmente por sambistas da escola de samba Imperatriz Leopoldinense, o grupo teve Beth Carvalho como madrinha e se caracterizou por usar instrumentos até então pouco comuns em rodas de samba, como o banjo, o tam-tam e o repique de mão. Com vários discos de ouro e de platina, o Fundo de Quintal já ganhou nove vezes o prêmio Sharp de música.
Local: Palco Principal


ASSIS

22h30
Sandália de Prata

A Banda Sandália de Prata surgiu em 2003. Seu núcleo formador é a periferia de São Paulo, berço de tantos outros talentos do samba brasileiro. Tentando não se prender muito a rótulos específicos, a banda diz fazer um “samba pesado”, título do novo disco, ainda em produção, que traz a levada do samba-rock, pitadas de gafieira, samba tradicional, com arranjos de metais refinados, sempre com muita energia e alegria.
Local: Palco Principal

17h
Leci Brandão
Nascida em Madureira-RJ e criada em Vila Isabel, Leci Brandão foi a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores da Mangueira. Em 1973 foi descoberta pelo crítico musical e jornalista Sérgio Cabral e convidada para gravar um disco. De lá até aqui foram 23 álbuns e várias compilações em vinte e nove anos de carreira. Com seu timbre de voz incomum, promete uma viagem musical que une o samba e o pagode.
Local: Palco Principal


BAURU

0h15
Funk Como Le Gusta

Chamados de “mensageiros do swing”, os garotos apresentam uma saborosa, contagiante e irresistível mistura de ritmos em seu repertório: funk, samba-soul, ritmos latinos, chorinho e musica eletrônica no mesmo caldeirão. O resultado é o público pulando por onde o FCLG tem passado ao longo de seus oito anos de existência.
Local: Palco Principal


CAMPINAS

2h30
DJ Shetara
DJ Shetara comemora este ano 20 anos de estrada. Destaca-se por um set variado, tocando vertentes de black music, como rap, reggae, reggaeton, salsa-cubana, funk anos 70, samba-rock. Também estudioso do movimento hip hop, escreveu dois livros sobre o assunto.
Local: Palco Principal

17h
Funk Como Le Gusta
Chamados de “mensageiros do swing”, os garotos apresentam uma saborosa, contagiante e irresistível mistura de ritmos em seu repertório: funk, samba-soul, ritmos latinos, chorinho e musica eletrônica no mesmo caldeirão. O resultado é o público pulando por onde o FCLG tem passado ao longo de seus oito anos de existência.
Local: Palco Principal


CARAGUATATUBA

23h30
Teresa Cristina e o Grupo Semente

Apadrinhada por Paulinho da Viola, é uma das maiores revelações do genuíno cenário do samba carioca. Começou a participar de rodas de samba no quintal da Tia Surica, na Portela, em Madureira, onde cantava sambas de bambas como Jair do Cavaquinho, Argemiro da Portela, Casquinha e Monarco.
Neste show, apresenta as canções de seu mais recente trabalho, junto com o grupo Semente.
Local: Teatro Mário Covas


FRANCA

22h30
Samba da Laje

Como o Samba da Vela e o de São Mateus, o Samba da Laje é mais um representante do samba de comunidade da periferia paulistana. Samba que nasceu espontaneamente na zona sul de São Paulo, da reunião de familiares e amigos, e foi tomando forma e regularidade, até se transformar num projeto consistente e autoral.
Local: Palco Principal


INDAIATUBA

0h15
Paula Lima

A cantora – ex vocalista da banda Funk Como Le Gusta – se apresenta com o Projeto “SambaChic”, com canções de grandes mestres do samba e de seu próprio repertório cheio de balanço. De voz marcante e aveludada, Paula apresenta um samba do seu jeito, urbano e contemporâneo, com muito tempero e sem deixar de lado os ingredientes da boa tradição.
Local: Palco Principal


MARÍLIA

20h30
Farufyno

A banda é uma das mais tradicionais no circuito do samba-rock da noite paulistana, e está lançando o CD “Olho Vivo – Parte A”, primeiro registro fonográfico de sua nova formação.
Local: Palco Principal


MOGI DAS CRUZES

20h30
Rappin Hood

Tornou-se uma das referências do rap no país, iniciando seu trabalho com o grupo “Posse Mente Zulu”, seguindo posteriormente com carreira solo. Neste show apresenta músicas de seu álbum “Sujeito Homem 2”, que conta com parceiros como Gilberto Gil, Arlindo Cruz e Living Colors.
Local: Palco Principal


PRESIDENTE PRUDENTE

0h15
Leci Brandão

Nascida em Madureira-RJ e criada em Vila Isabel, Leci Brandão foi a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores da Mangueira. Em 1973 foi descoberta pelo crítico musical e jornalista Sérgio Cabral e convidada para gravar um disco. De lá até aqui foram 23 álbuns e várias compilações em vinte e nove anos de carreira. Com seu timbre de voz incomum, promete uma viagem musical que une o samba e o pagode.
Local: Palco Principal


RIBEIRÃO PRETO

01h30
Quinteto em Branco e Preto

O grupo formado em 1997, na Zona Sul de São Paulo, pelos irmãos Maurílio e Magno, e o trio Everson, Victor e Yvison Pessoa, é um verdadeiro representante do samba de raiz. Já acompanharam artistas como Beth Carvalho, Carlinhos Vergueiro, Dona Ivone Lara, Monarco e Almir Guineto, entre outros.
Local: Teatro Municipal

15h
Farofa Carioca

O Farofa Carioca mistura os mais variados ingredientes sonoros para criar um prato musical que têm a cara do Brasil, o gosto pelo tempero e identidade peculiares. O cotidiano do Rio, a vida da cidade, suas riquezas e tristezas, sua malemolência e o inconfundível charme carioca, num som que não é requentado, nem mesmo limitado geograficamente. O cantor Seu Jorge foi o primeiro vocalista da banda.
Local: Palco Principal


SÃO BERNARDO DO CAMPO

20h30
Clube do Balanço

Nas palavras de Nelson Mota, no programa “Sintonia Fina” da rádio Eldorado FM, poucos fizeram tanto pelo renascimento do samba rock em São Paulo quanto Marco Mattoli, fundador do Clube do Balanço. Seu grupo faz um trabalho de resistência cultural, e desde a sua fundação, em 1999, tem como principal mérito ter feito renascer o samba-rock nas noites da cidade. Com Tereza Gama nos vocais, o som do Clube do Balanço é contagiante. Muito swing para dançar juntinho.
Local: Palco Principal


SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

22h30
Farofa Carioca

O Farofa Carioca mistura os mais variados ingredientes sonoros para criar um prato musical que têm a cara do Brasil, o gosto pelo tempero e identidade peculiares. O cotidiano do Rio, a vida da cidade, suas riquezas e tristezas, sua malemolência e o inconfundível charme carioca, num som que não é requentado, nem mesmo limitado geograficamente. O cantor Seu Jorge foi o primeiro vocalista da banda.
Local: Palco Principal


SANTOS

17h
Clube do Balanço
Nas palavras de Nelson Mota, no programa “Sintonia Fina” da rádio Eldorado FM, poucos fizeram tanto pelo renascimento do samba rock em São Paulo quanto Marco Mattoli, fundador do Clube do Balanço. Seu grupo faz um trabalho de resistência cultural, e desde a sua fundação, em 1999, tem como principal mérito ter feito renascer o samba-rock nas noites da cidade. Com Tereza Gama nos vocais, o som do Clube do Balanço é contagiante. Muito swing para dançar juntinho.
Local: Palco Principal

Confira a programação no site do evento clicando aqui.

Ótimas trançadas...

3 Comentários:

Ana disse...

Adorei o Show do Farofa Carioca em São Jospe do Rio Preto, para mim foi o ponto alto do evento.
Parabéns pela programação

Fabrício disse...

O show do Farofa Carioca foi um absurdo de bom nessa virada. Inacreditável! Quem esteve em São José do Rio Preto sabe do que estou falando.
Fabriloco

Nego Júnior disse...

Bom saber que gostaram galera!
Tenho uma nova para vocês. Algumas pessoas influentes no samba rock aqui da Capital estão em contato com a prefeitura da cidade para que no que vem, a Virada Cultural tenha um palco só de samba rock. Já pensou?
Peguem a idéia como exemplo e vamos criar vários palcos de samba rock no Estado inteiro!

Ótimas trançadas...

Postar um comentário

ESCUTE!!! Na Onda do Samba Rock

ESCUTE!!! Arquivo do Samba Rock

ESCUTE!!! - Bacia Samba Rock

  ©Template by Dicas Blogger | Design by Calixto Júnior

Topo